Começa a assembleia da Paz e da solidariedade entre os povos

do portal vermelho

 A 3ª Assembleia Nacional do Cebrapaz foi instalada nesta sexta-feira (8) em São Paulo com um representativo ato político. Compareceram centenas de pessoas, provenientes de todo o país, e uma numerosa delegação da própria capital paulistana. O ato contou com ilustres presenças de representantes diplomáticos, dirigentes políticos e do movimento social.

A mesa foi constituída pela presidenta da entidade, Socorro Gomes, o cônsul de Cuba em São Paulo, Lázaro Mendez, da Venezuela, Robert Torrealba, e da Síria, Gassam Obeid; o representante da Frente Polisário de Libertação Nacional (Saara Ocidental), Karin Lagdaf, da Federação Palestina, Emir Mourad, do MST, Joaquim Pinheira, da CTB, Rogério Nunes, da UBM, Simony Mascarenhas, do PCdoB, Ricardo Abreu. Também compuseram a mesa o vereador por São Paulo Jamil Murad, que foi homenageado pelos serviços prestados à luta pela paz, e o senador cearense Inácio Arruda.

Na plenária destacavam-se, entre outras, personalidades da solidariedade internacional e da luta popular: Claude Hajjar, da Fearab, Hassan Awali do PC Libanês, Hassan Abbas, do Partido Baath Sírio, Abdo Hamid, do Centro Cultural Árabe Sírio, Carmelo Munhoz, da Associação dos Bolivianos, Leo Ramirez, da Associação dos Paraguaios Japayke, Pedro Bocca, da Consulta Popular, Nádia Campeão, presidente estadual do PCdoB (SP), Vander Geraldo, presidente municipal do PCdoB na capital paulistana, Orlando Silva, ex-ministro do Esporte.

A assembleia recebeu mensagens de congratulações de Ruy Falcão, presidente nacional do Partido dos Trabalhadores, Márcia Campos, presidenta da Federação Mundial Democrática de Mulheres, do ministro do Esporte, Aldo Rebelo, do embaixador da Palestina no Brasil, Ibrahim Al Zeben, do Conselho pela Paz do Vietnã, do Movimento Mexicano pela Paz e o Desenvolvimento, do Conselho da Paz dos Estados Unidos, do deputado estadual (SP) Pedro Bigardi, da Associação de Pós-graduandos (ANPG), do Centro Barão de Itararé, de Michel Collon, jornalista internacional e ativista pela paz na Bélgica, e da senadora colombiana Piedad Córdoba, coordenadora do Movimento Colombianos e Colombianas pela Paz

“O imperialismo será derrotado”

“Esta é uma luta difícil, mas que tem muito de humanismo”, disse Socorro Gomes, presidenta da entidade, ao saudar os participantes. “Cuba, baluarte da luta pela soberania nacional e da luta pela paz, tem enfrentado o ódio, o preconceito e o bloqueio criminoso do imperialismo estadunidense e tem mantido bem alto a luta pela edificação do socialismo. A República Bolivariana da Venezuela, irmã na luta anti-imperialista, e seu líder Hugo Chávez sofrem ameaças, tentativas de golpe e de magnicídio, mas mantêm a solidariedade e a construção da integração independentista, soberana e solidária com os povos da América Latina. Ganha relevo nos dias de hoje a luta pela construção do Estado da Pelestina Já, povo heroico, combatendo o sionismo e o imperialismo estadunidense. Este povo tem nossa solidariedade irrestrita”, disse Socorro ao mencionar os países que têm recebido o apoio do Cebrapaz.

Socorro expôs os objetivos da assembleia: “Aqui estamos unidos com um só objetivo – lutar contra as guerras, forjar uma grande união pela paz. Reunimo-nos na 3ª Assembleia Nacional do Cebrapaz no mesmo momento em que a maior potência imperialista do planeta, os Estados Unidos, e seus cúmplices, as potências europeias da Otan, fazem rufar os tambores de guerra contra a nação síria. As potências imperialistas alargam seu poder militar e reforçam a Otan que há poucos dias, em sua cúpula realizada em Chicago, consolidou sua concepção de ser uma máquina de guerra para atacar os povos em todo o mundo”, acentuou.

Socorro destacou ainda que esta assembleia expressa a determinação dos ativistas do Cebrapaz de cumprir um importante dever: fortalecer a corrente dos lutadores pela paz e denunciar os promotores da guerra, os quais em uma ofensiva belicista inaudita avançam contra os povos.

“Não somos indiferentes aos crimes de lesa-humanidade que o imperialismo norte-americano e seus aliados têm cometido, estamos determinados a intensificar e aprofundar nossa organização e nossa luta”, disse Socorro.

Porém, a visão do Cebrapaz não é pessimista, na opinião de sua presidenta: “Também se intensifica a luta dos povos, a resistência e a unidade. O Cebrapaz tem se somado a outras organizações do Brasil, da América Latina e do mundo na denúncia aos promotores da guerra e na construção da solidariedade aos povos em luta e no fortalecimento da paz. Juntos somos fortes, juntos seremos ainda mais . Apesar de o imperialismo e seus aliados, com suas máquinas de guerra, esparramarem o terror pelo mundo, ele não é invencível. Será derrotado pela luta dos povos”.

A presidenta do Cebrapaz deteve-se especialmente na ofensiva do imperialismo contra a Síria. Ela contou a viagem que fez a essa nação árabe em abril último, integrando uma comitiva conjunta do Conselho Mundial da Paz com a Federação Mundial da Juventude Democrática.

“Este país está sob cerco e agressão há mais de um ano por parte das potências imperialistas. Mentiras, falsidades e infâmias fazem parte da estratégia de agressão. O povo sírio causou-me grande admiração. É um povo afável, com muitas religiões convivendo pacificamente entre si.

O imperialismo está querendo passar a mentira por verdade, financia hordas de assassinos, pistoleiros, mercenários pagos para matar, querem cercar o governo legítimo de Bashar Assad para destruir um Estado nacional que resiste e não aceita que Israel destrua os povos e nações árabes. Nosso maior dever agora é a solidariedade à Síria e a denúncia dos bandidos que a querem atacar, pois há um comando internacional criminoso determinado a destruir o país. Por isso, neste momento nosso coração bate com o povo sírio”, encerrou, arrancando o entusiasmado aplauso da plenária.

Uma só luta

“Entendemos que a luta dos povos está entrelaçada com a luta da classe trabalhadora, almejamos uma sociedade solidária com direitos iguais para os que trabalham e todos os povos. A CTB participa de várias iniciativas de solidariedade internacional e participou recentemente da Marcha Patriótica na Colômbia”, afirmou o representante da Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB), Rogério Nunes.

Por sua vez, Joaquim Pinheira, do Movimento dos Trabalhadores Sem Terra (MST), disse que o movimento está ao lado do Cebrapaz há bastante tempo, construindo importantes atividades de denúncia e solidariedade. “Trazemos o abraço amigo do MST ao Cebrapaz, este instrumento fundamental de luta”. Joaquim lembrou que em Porto Alegre, durante as atividades do Fórum Social Mundial, foi importante a denúncia que o Cebrapaz fez em relação ao que ocorre na América Latina, principalmente o massacre e a chacina na Colômbia, a denúncia contra as bases militares dos Estados Unidos, sobretudo a base de Guantânamo em Cuba.

Finalizou destacando o papel da entidade: “Desde o nascimento do Cebrapaz temos percebido quão importante é esse instrumento e esse espaço para buscarmos conjuntamente saídas construindo ações de solidariedade com os povos em luta. É enorme a contribuição do Cebrapaz na luta por uma sociedade solidária. Para o MST é uma honra estrar aqui”.

Simony Mascarenhas, da União Brasileira de Mulheres (UBM) disse que Socorro Gomes é “a nossa maior referência na luta em defesa dos povos e por sua libertação”. A militante feminista informou que a UBM desde sua fundação luta pela emancipação dos povos, pela solidariedade internacional. Nesse sentido – destacou – “temos grande identidade com o Cebrapaz”. Segundo Simony, a UBM apoia a luta para fazer da América Latina e o Caribe uma região de paz, contra as bases militares estrangeiras. Ela lembrou que um dos lemas do 15º Congresso da FDIM, realizado no mês de abril em Brasília, foi “Mulheres de todo o mundo construindo a paz”.

Emir Mourad, da Fepal, declarou que o Cebrapaz foi recebido com muito entusiasmo na Palestina e agradeceu o apoio que a entidade dá à luta desse heroico povo. Também a Frente Polisário, através de seu representante do Brasil, Karin Lagdaf, testemunhou a solidariedade do Cebrapaz com a luta do povo saarauí.

Sem paz não há desenvolvimento

O vereador Jamil Murad, um dos fundadores do Cebrapaz, homenageado durante a solenidade, disse que a mesa do ato de abertura da Assembleia do Cebrapaz por si só diz o que é a entidade – representativa e internacionalista. “O Cebrapaz é uma entidade extraordinária porque dá sequência ao sentimento do povo brasileiro em favor da paz.”

Nesse mesmo sentido opinou o secretário de Relações Internacionais do PCdoB, Ricardo Abreu. Ele lembrou que o partido tem uma enorme tradição na luta pela paz e na solidariedade aos povos, como destacamento integrante do Movimento Comunista Internacional, que sempre teve uma grande identidade com a causa internacionalista e a causa da paz mundial, desde o Manifesto Comunista de Marx e Engels.

Roberto Torrealba, cônsul da Venezuela, destacou que em 13 anos de Revolução Bolivariana, “conhecemos o valor da paz e da luta pela paz, temos conhecido as agressões, a calúnia e a violência”. O cônsul lembrou a importância da batalha política das eleições presidenciais de 7 de outubro próximo. Segundo informou, o presidente Hugo Chávez lançará sua candidatura à reeleição na próxima segunda-feira (11). “Reafirmamos a solidariedade com os povos em luta”, finalizou Torrealba.

Lázaro Mendez, cônsul de Cuba, afirmou que sentia-se honrado por representar seu país na assembleia do Cebrapaz. “Maio foi um mês que testemunhou o trabalho do Cebrapaz na solidariedade a Cuba, se realizou a maioria das convenções de solidariedade a Cuba e a nacional, em Salvador, Bahia, nas quais o papel do Cebrapaz foi enorme”. Para Lázaro Mendez, a luta pela paz não é só a luta contra a guerra mas é também a luta contra a fome, contra o analfabetismo, contra a ignorância, por mais saúde para o povo. Mendez lembrou que Cuba é solidária com todos os povos em luta e também depositária da solidariedade destes e reafirmou que no processo de atualização do modelo econômico cubano o objetivo é aperfeiçoar o socialismo. “O Cebrapaz tem em Cuba um aliado sempre presente”, disse Mendez ao desejar sucesso ao encontro.

“Esta assembleia é uma conquista, um grande acerto de nossa politica para que possamos no nosso país continental compreender bem a luta dos povos pela autodeterminação, para denunciar e impedir a ação do imperialismo, disse o senador comunista Inácio Arruda. Para ele, “sem paz não haverá desenvolvimento”. Inácio destacou a contribuição do Cebrapaz para a luta dos povos a fim de que se libertem das amarras do imperialismo.

Síria: “A paz esteja convosco”

O último orador foi o cônsul da Síria, Gassam Odeid, que recebeu a calorosa solidariedade dos presentes à luta de seu país e seu povo contra as agressões de que têm sido vítima. Emocionado, disse que não tinha palavras para retribuir “as lindas palavras de Socorro Gomes sobre a Síria e o sofrimento do povo sírio, sob ataque do imperialismo e o terrorismo internacional , do terrorismo de Estado praticado pelo imperialismo norte-americano e seus aliados da Europa e alguns países árabes”. Odeid denunciou a “falsificação dos acontecimentos que ocorrem na Síria”, referindo-se ao papel da mídia, principalmente a Al Jazeera, do Catar, e a Al Arabiya, da Arábia Saudita. O cônsul sírio disse que seu povo está enfrentando grupos armados apoiados de fora com armas americans e israelenses. “Esses grupos cometem crimes e querem derrubar o governo, para impor o modelo político deles à Síria”, asseverou. Enérgico no tratamento dos inimigos da Síria, Odeid afirmou categoricamente: “A Otan é uma organização terrorista”. Encerrou dizendo que a primeira saudação em árabe é “A Paz esteja convosco”. “É o que desejo para o povo brasileiro assim como para o povo sírio, agradecendo a ajuda do Cebrapaz e do povo brasileiro para que a paz volte à Síria”, finalizou.

“A terra nos é estreita”

Os versos do maior poeta palestino, Mahmud Darwich, recitados por Paulo, do Bibliaspa, fizeram os presentes refletirem na estreita opressão imposta pelo imperialismo aos povos e nos amplos caminhos que estes têm a percorrer.

Em sete anos de existência, o Cebrapaz tem se consolidado como um polo da luta anti-imperialista no Brasil e América Latina, protagonizando a luta contra as bases militares estrangeiras na região e atuando destacadamente no Conselho Mundial da Paz.

O Cebrapaz tem sido intérprete de um sentimento difuso na sociedade brasileira em favor da paz, contra as guerras de agressão perpetradas pelo imperialismo estadunidense e a Otan, em defesa da soberania nacional e autodeterminação dos povos. Desde a sua última assembleia nacional, realizada em julho de 2009 no Rio de Janeiro, foram inúmeras as atividades nessa direção. Durante o sábado os representantes dos núcleos estaduais e os membros da direção nacional que cumpriu o mandato de 2009 a 2012 farão o balanço desta
atividade e projetarão o futuro.

Da redação do Vermelho 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s