Carta do Fórum Social Urbano elabora propostas para a moradia

do portal vermelho

Com mais de 20 propostas para melhorar as cidades e ampliar o acesso à moradia em áreas com infraestrutura, a Carta do Rio de Janeiro marca o encerramento do Fórum Social Urbano, evento organizado por movimentos sociais e pesquisadores, que reuniu cerca de 10 mil pessoas durante toda a semana, na capital fluminense.

O documento defende a redução das desigualdades sociais nas cidades, com casas populares em áreas urbanas e próximas ao mercado de trabalho, o fim de remoções e despejos para realização de megaeventos, a regularização de bairros pobres e acesso ao transporte público de qualidade, além da reforma agrária e opções de trabalho no campo.

Denúncias da periferia

Os participantes também aprovaram a criação do Dia Internacional de Luta pelo Direito à Cidade, que será comemorado todo 25 de março, e decidiram realizar um novo encontro, ainda sem data marcada. Há a possibilidade de o evento ser feito, mais uma vez, paralelamente ao Fórum Urbano Mundial, organizado pelas Nações Unidas (ONU).

De acordo com um dos organizadores Guilherme Marques, o destaque do evento foi a participação de vários grupos sociais que não têm “voz” em outros espaços. “Não estão na mídia, não chegam até os governos e não estão em grandes eventos”, disse em relação ao Fórum Urbano Mundial.

No fórum social, Marques lembrou da presença de movimentos de periferia que denunciaram a violência e a criminalização de moradores de favelas cariocas que reclamaram das Unidades de Polícia Pacificadora (UPP) e de representantes de bairros que correm risco de remoção para realização de grandes eventos, como a Copa do Mundo de 2014 e as Olimpíadas de 2016.

Políticas públicas

“Olhamos para determinadas questões de outra forma. Um mega evento, por exemplo, não pela possibilidade da geração de negócios, mas pelo mal que causa com remoções, despejos e dívidas para administração pública. Lembremos que o Pan-Americano de 2007, no Rio, começou com o massacre de 19 pessoas no [Complexo do] Alemão e terminou com a tentativa de remoção de casas no Canal do Anil, ao lado da Vila Pan-Americana, que tinha sido valorizada”, disse.

A Carta do Rio receberá contribuições por mais um mês, com objetivo de contemplar propostas de organizações internacionais que não puderam participar do fórum. A ideia é que possa ser utilizada na elaboração de políticas públicas em vários países.

Isabela Vieira, da Agência Brasil

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s